Arquivo

Archive for the ‘Software Livre’ Category

Canonical simplifica certificação de hardware para o Ubuntu

A Canonical está simplificando seu processo de certificação. Ela oferecia dois “selos”: Ubuntu Certified e Ubuntu Ready. Com o primeiro ela testa e garante que o hardware irá funcionar com o Ubuntu, incluindo todas as atualizações da versão certificada. Já o segundo era mais um selo de incentivo, algo como “funciona com o Ubuntu mas não garantimos nem damos suporte”. Os dois selos algumas vezes são confundidos e mal interpretados, por isso ela está descontinuando o segundo. A partir da versão 11.10 ficará somente o Ubuntu Certified:Selo Ubuntu Certified Essa é uma notícia que não deve mudar muita coisa para os usuários, mas pode mudar para a comunidade em si que acompanha cada lançamento de computador com Ubuntu. Eles podem ser poucos, mas existem e são listados nesta página. Apesar de encerrar o “Ubuntu Ready” a empresa continuará oferecendo ferramentas para testes, permitindo verificar rapidamente se um sistema é compatível com o Ubuntu. Essa ferramenta deverá fazer parte da imagem padrão para a versão 11.10.

Fonte.: Hardware.com.br

Anúncios
Categorias:Software Livre

Flash Player 11 beta tem versão de 64-bit para Linux

Há algum tempo a Adobe prometeu uma nova versão do Flash Player de 64-bit para Linux. A promessa foi cumprida nesta semana: o Flash Player 11 tem versão para o pinguim, tanto de 32 como 64-bit.

As análises iniciais apontam que é um trabalho razoavelmente bem feito, apesar de não suportar todas as GPUs como deveria ainda e ter inúmeros problemas em algumas configurações. Segundo o Phoronix aparentemente ele não suporta VA-API, interface de aceleração disponível para drivers open source da Intel nem da AMD, vindo sem suporte a XvBA também. Pelo visto o melhor desempenho é obtido com um driver VDPAU da Nvidia. Isso precisa melhorar se o Flash quiser mais respeito no Linux. Mesmo assim é um avanço, considerando que a última versão para Linux já estava bem defasada. Outra coisa interessante é o suporte a Broadcom Crystal HD.

Os links de download estão na página da Adobe Labs, tendo opções para Windows, Mac e Linux. Há detalhes dos recursos suportados aqui, sem especificar os sistemas. Apesar de ter suporte a 64-bit e outras melhorias, esta é uma versão beta, problemas são esperados.

Cá entre nós, problemas no Flash Player são esperados até na versão estável 😛 É complicado para uma única empresa controlar um plugin tão essencial para o funcionamento da web e suportá-lo em inúmeras plataformas. Se ele tivesse uma implementação aberta a coisa seria bem melhor, já que cada fabricante de navegador (e ou sistema) implantaria o suporte à sua moda, deixando no final tudo intercompatível – como o HTML 5. Por mais vários anos, talvez até mesmo décadas, teremos que conviver com este problema.

Fonte.: Hardware.com.br

Categorias:Internet, Software Livre

Firefox 7 apresenta grandes avanços contra o alto consumo de memória

Desde que adotou um sistema de versões mais rápidas do Firefox, a Mozilla vem trabalhando no desenvolvimento paralelo de várias delas. Em vez de esperar anos por uma nova versão, várias versões sairão a cada ano. O Firefox 5 é a versão atual, mas o trabalho nas 6 e 7 já está a todo vapor.

Na versão 6 (atualmente em beta) grande parte do desenvolvimento está dedicado às ferramentas para desenvolvedores, oferecendo melhorias significantes no Web Console. Agora ele tem um bom recurso de auto-completar e um melhor editor para inserir código Javascript. Do lado de recursos ele traz suporte a WebSockets e eventos server-sent. O WebSockets era para ter vindo com o Firefox 4, mas por alguns problemas com o protocolo isso foi adiado. Ainda assim, não está implementado em sua totalidade.

O Firefox 7 está em estágio bem inicial de desenvolvimento, apesar disso já mostra sua grande utilidade: menor consumo de memória. Quem usa ou usou Firefox nos últimos anos não tem como deixar de criticar isso: aos poucos o navegador foi ficando inchado, consumindo cada vez mais memória aparentemente sem motivo. Diversos problemas internos causaram isso, mas a correção não foi nada fácil.

Recentemente vários avanços foram conseguidos, onde o consumo de memória pode ser reduzido radicalmente com uma boa limpeza no código. Quem testou o Firefox 7 (canal Aurora) percebeu bem as diferenças, elogiando as mudanças para situações práticas. Afinal não adianta só bater o record em benchmarks: os usuários querem navegadores eficientes no dia-a-dia, que não os deixem esperando para carregar ou alternar entre as abas nem forneçam uma experiência de estar usaqndo um “computador antigo”.

O Firefox 6 (beta) o 7 (Aurora) podem ser pegos nesta página. Quem não quiser esperar pode ir usando eles assim mesmo. Embora não sejam recomendados para uso em produção, muita gente não tem problemas com versões betas hoje em dia.

Ah, e se tudo isso parece novidade, há ainda uma prévia do Firefox 8 no canal nightly, com mudanças internas mais radicais. Segundo alguns sites ele está cerca de 20% mais rápido do que o Firefox 5 em várias áreas: abertura, JavaScript, renderização 2D e 3D, etc. Apesar das críticas, parece que esse sistema tem feito muito bem para a Mozilla.

Categorias:Internet, Software Livre

Toyota entra para a Linux Foundation

A Toyota se uniu à The Linux Foundation, uma organização sem fins lucrativos dedicada a acelerar o crescimento do Linux, como um membro “Gold”. Mas por qual motivo uma empresa do ramo automobilístico faria adesão à Linux Foundation? Ambas acreditam que o pinguim estará embutido nos carros do futuro.

A Linux Foundation crê que os consumidores estão começando a esperar a mesma conectividade em seus carros assim como possuem atualmente em suas casas e escritórios, e isso inclui os painéis do tipo IVI (In-Vehicle-Infotainment), aqueles sistemas de informação e entretenimento, ou “computador de bordo”, embutido nos consoles dos carros mais parrudos.

A Toyota alega que o sistema operacional baseado no kernel Linux oferece uma plataforma comum que ajuda a conectar toda a rede de dispositivos do mundo, incluindo os carros. A Linux Foundation ainda diz que isso acontece por se tratar de um sistema de código aberto, oferecendo aos fabricantes e montadores de automóveis a flexibilidade que precisam para trazer rapidamente ao mercado os itens mais recentes de tecnologia.

Kenichi Murata, gerente geral de desenvolvimento eletrônico da Toyota, disse em um comunicado que o “Linux nos dá a flexibilidade e maturidade de tecnologia que precisamos para evoluir os nossos IVIs e sistemas de comunicação, para atingir as expectativas de nossos clientes. A Fundação Linux nos oferece um fórum neutro em que podemos colaborar com as empresas de tecnologia do mundo líderes em inovação aberta, o que acelera a evolução.”

Já Jim Zemlin, diretor executivo da Linux Foundation, disse que “estamos muito satisfeitos em receber a Toyota à Fundação Linux. A liderança e a inovação comprovada da empresa trarão importantes contribuições para o avanço do Linux. O investimento da Toyota no Linux é um testemunho da onipresença do sistema operacional e sua capacidade para suportar os requisitos mais recentes do mercado.”

Além de computadores pessoais, smartphones, sistemas embarcados que incluem os industriais, e muitos outros dispositivos que nem imaginamos rodar o pinguim, o Linux também poderá estar em seu próximo carro. É esperar para ver.

Fonte: Hardware.com.br

Categorias:Internet, Software Livre

Ubuntu 11.10 troca Evolution pelo Thunderbird

A versão alpha 2 do Ubuntu 11.10 publicada agora traz uma nova mudança nas aplicações: o Thunderbird substitui o Evolution como cliente de e-mail padrão no liveCD.

O recente Thunderbird 5.0 tem agradado bastante pelas novidades e interface, tendo inúmeras correções que melhoraram inclusive o desempenho.

Thunderbird virá por padrão no Ubuntu 11.10

No Oneiric Ocelot tem-se então menos um programa clássico do GNOME. Várias mudanças foram feitas nas últimas versões do Ubuntu, como a inclusão do LibreOffice e Banshee no 11.04 e o Gwibber, Simple Scan e PiTiVi no 10.04 (este último no lugar do GIMP, o que gerou uma certa polêmica na época).

Naturalmente o Evolution poderá ser instalado manualmente sem complicação depois, mas a mudança da aplicação padrão sempre gera algumas discussões. O Thunderbird é muito popular e referência no ramo, provavelmente a aceitação será maior do que nos outros casos de trocas de programas.

Destacando as versões dos programas principais neste alpha: kernel 3.0-rc5, gcc 4.6.1, Firefox 5.0, Thunderbird 5.0 e um snapshot do Mesa 7.11.

O alpha 2 pode ser baixado aqui. Quem gosta de pegar uma versão em desenvolvimento fresquinha pode pegar as compilações diárias, normalmente mais atualizadas do que o último alpha ou beta (podem ser melhores ou piores, dependendo da sorte e do estágio de desenvolvimento). A versão final do Ubuntu 11.10 Oneiric Ocelot deve ser lançada em 13 de outubro.

Fonte: Hardware.com.br

 

Categorias:Software Livre